Entrevistas de emprego estranhas

16:52 Suse 7 Comments


Já falei aqui sobre uma entrevista de emprego dos horrores que tive há algum tempo, quem não leu pode espreitar aqui.

Ora bem, é óbvio que enquanto pessoa que já foi a umas quantas entrevistas, acabei por ter várias experiências diferentes. Há aquelas que correm bem, há as que correm mal, as que parece que correm bem mas afinal correram mal, os que querem oferecer contrato logo na hora, os que dizem que ligam e não dizem nada e, também, aqueles que tu nem te lembras que foste àquela entrevista e ligam passado imenso tempo a oferecer o lugar. Nisto encontra-se de tudo e conhece-se vários tipos de pessoa também.

Eu, por azar (ou sorte aqui para o blog) acabo por apanhar sempre gente muito louca, nos sítios onde menos se espera. E é mais um caso desses que venho contar hoje.

Então eis que decidi armar-me em pessoa pro-activa e enviar umas quantas candidaturas espontâneas. Fiz uma carta de apresentação e tal, tudo mais ou menos bonitinho, e comecei a enviar para ver se alguém tinha interesse em contratar-me. A minha primeira ideia foi pesquisar artigos de jornal sobre as empresas de excelência aqui da zona, que a menina não faz a coisa por menos, e toca de procurar os contactos das que me pareciam interessantes, e enviar.
Nem 20 minutos se tinham passado e recebo logo contacto a marcar entrevista para o dia seguinte às 9:30h da manhã. Estranhei a rapidez mas disse que podia obviamente e no dia seguinte lá fui eu.

Assim que chego lá percebo que a empresa tem agora outro nome e, vejo logo um vidro enorme partido, bem como pouquíssimos carros. Estão a ver a onda da coisa? Algo com um ar um bocado abandonado e tal, mas quando entrei fiquei mais tranquila- aquilo por dentro era tudo muito giro, não tinha nada a ver com o exterior.

Esperei um pouco, preenchi uma ficha de candidatura e, quando a entrevista começou com o dono da empresa, estava a ir tudo super bem, eu senti-me à vontade e estava descontraída. Tudo impecável! Até que ele olhou para o meu CV e disse algo como: Ah, realmente vi o teu currículo mal... achei que tinhas mais experiência do que isto, só agora é que me apercebi.

Não vou mentir, a minha descontracção desapareceu logo ali. Por dentro já estava a ficar danada até, porque senti que ele estava a desdenhar um bocado de mim, ainda por cima aquela porra era longe. Já estava mesmo a ver que tinha sido lá chamada ao engano, por falta de atenção deles e que me iam mandar embora e pronto. Algo que seria perfeitamente evitável se tivesse lido o CV como deve de ser quando eu o enviei.

Mas acontece uma nova reviravolta! Ele disse que mesmo assim gostou de mim e que gostava de me contratar, se eu quisesse começava logo! Parece como quando se anda a comprar carros usados, tenta-se sempre parecer pouco impressionado e apontar os defeitos todos para baixar um bocado o preço, mas no final acabamos por ficar com aquele carro na mesma.
Já estava novamente a ficar alegre, até que ele continua a falar e diz-me que tinha 7 estágios profissionais à espera de aprovação, ou já aprovados? Sinceramente nem o percebi bem porque começou a ser muito pouco claro. E no meio disto, refere que há uns meses teve que cortar um bocado no pessoal. Oi?! Eu é claro que perguntei logo porque motivos cortaram eles no pessoal. Ao que ele responde o óbvio- estavam em crise. Os poucos funcionários da empresa tinham salários em atraso há meses!! E depois, disse-me também, que não queria esperar pelo estágio profissional. E que não me podia contratar e, por isso, queria que eu trabalhasse para eles a recibos verdes e "ofereceu-me" um salário muito alto, mas que podia não conseguir pagar. E quando a esmola é de mais o pobre desconfia, não é verdade? No fundo, até me podia ter oferecido 2000 euros, que a ideia dele era sempre a de não me pagar no final, por isso o valor que ele diz ou deixa de dizer não interessa para nada.

Se isto vos parecer meio confuso é, porque na verdade é mesmo duvidoso. Nada do que eles diziam fazia sentido e, realmente, aquilo parecia-me uma empresa um bocado acabada. Acabei por agradecer mas dispensar. Percebi logo que no final só ia era gastar dinheiro e não receber nada de certeza, e aquilo era longe como tudo para eu acabar por ir fazer trabalho voluntário.

Claro que depois fez sentido para mim, porque eu guiei-me inicialmente por um artigo de 2013 sobre as melhores empresas, mas pelos vistos aquilo ficou mesmo mal de lá para cá.

Digam-me, estas coisas só me acontecem mesmo a mim, não é? Já passaram por algo semelhante?

You Might Also Like

7 comentários:

  1. Credo, mas que entrevista estranha e que pessoa louca!!! Fizeste bem em não aceitar...tristezaaaa
    Beijinhos

    Blog ChocoPink / Instagram / Facebook

    ResponderEliminar
  2. Bem, que lata a deles! Era o que faltava trabalhar de borla, ainda por cima oferecendo salários que não conseguem pagar, ai ai. Adoro que faças estas partilhas ahah. :D
    Beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar
  3. E são super práticas :P

    Ai que cenaaaa! Nunca me aconteceu algo assim tão bizarro. Ele gosta de jogar ao gato e ao rato. Quer mas não quer. E depois quer e não quer pagar. Deve pensar que vives do ar ou assim! :o

    NEW OUTFIT POST | Life Update in a Collegiate Style :o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Fogo isso realmente era uma empresa muito duvidosa. Uma pessoa tem de ir de olho aberto ou acaba por cair em situações como essa. Olha que o patrão teve grande lata em não pagar aos funcionários e ainda queria inserir mais pessoas...

    ResponderEliminar
  5. Bem , é com cada uma! Tens de ver o lado positivo, ao menos ficas com umas histórias caricatas para contar.

    ResponderEliminar
  6. Mas que grande aventura! Eu por acaso nunca tive uma experiência do género! Fizeste muito bem em recusar!
    beijinhos
    http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.com/

    ResponderEliminar